Bioabsorventes, Menstruação e o Ayurveda

Um dos grandes vilões do ciclo menstrual da mulher moderna é o absorvente descartável, tanto os de uso externo quanto os de uso interno. Os estragos, embora enormes, são silenciosos e silenciados e variam desde mau odores e pequenas alergias de contato até patologias mais graves como a endometriose. 

O que acontece é que o abafamento úmido causado pelo uso dos descartáveis compromete a flora vaginal reduzindo a imunidade, causando coceiras, mau odores e aquecimento excessivo, dentre outros sintomas desagradáveis. E como no Brasil não há interesse em regular este mercado ainda hoje não há legislação que controle a produção destes produtos - o que torna suas reais composições um verdadeiro mistério. O que sabemos é que junto com o plástico é possível encontrar desde metais pesados a substâncias comprovadamente cancerígenas já banidas em outros países.

Levando a causa para a perspectiva da Medicina Ayurveda o problema ainda piora. A menstruação, assim como a urina e as fezes, é um produto a ser eliminado mediante a atuação do Apana Vayu, o vento da eliminação, e possui um caminho a seguir: do centro do corpo direto para o centro da Terra. Mas com o uso do absorvente descartável sintético esta passagem é obstruída causando não só estagnação fisiológica como energética em todo organismo feminino. E não apenas esta medicina tradicional milenar mas também a medicina moderna científica já está relacionando ovários policísticos, endometriose, vaginite e outras desordens graves a este bloqueio da eliminação do sangue menstrual, cujo papel é exatamente devolver à natureza todo o material produzido durante o Ciclo anterior. 

Então qual seria a solução para voltarmos a menstruar saudavelmente? O resgate das antigas toalhinhas de pano! Agora muito mais práticas, modernas e próximas de nossa realidade: são feitas em algodão e em vários tamanhos e formatos, livres de produtos químicos e fáceis de lavar. Além de mais saudáveis e orgânicos, os chamados bioabsorventes permitem o desenvolvimento de uma relação mais próxima da mulher com seu sangue, sua natureza sagrada, uma vez que Ciclo após Ciclo de contato mais íntimo com este líquido vital nos é ofertado a abertura de uma janela de autopercepção que nos permite indentificar alterações importantes no fluxo, na cor, na densidade, etc. deste valioso marcardor biológico interno feminino. 

Nenhum comentário: