7.9.16

Por que crianças francesas não têm Déficit de Atenção?


TDAH é um transtorno biológico? Surpreendentemente a resposta depende de qual país você mora. Nos Estados Unidos os psiquiatras pediátricos consideram o TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) como um distúrbio biológico e o tratamento segue a mesma linha: medicamentos químicos.

Por outro lado, psiquiatras infantis franceses vêem o TDAH como uma condição médica que tem causas psico-sociais e situacionais. Em vez de tratar os problemas de concentração e de comportamento com drogas os médicos franceses preferem avaliar o que pode estar causando o sofrimento, o contexto, e não o cérebro da criança. Assim, entra em cena a psicoterapia ou o aconselhamento familiar. É uma forma absolutamente diferente de enxergar a questão comparando com a tendência americana de atribuir todos os sintomas a um desequilíbrio químico no cérebro.

O que ocorre é que na França os profissionais não usam o mesmo sistema de classificação de problemas emocionais infantis utilizado pelo americanos, lá o foco está em identificar e tratar as causas psicossociais subjacentes aos sintomas das crianças e não em encontrar os melhores bandaids farmacológicos para mascarar os sintomas. À medida em que os médicos franceses são bem sucedidos em reparar o contexto social infantil menos crianças se enquadram no diagnóstico de TDAH. 

As estatísticas dão uma indicativa das alarmantes diferenças: enquanto nos Estados Unidos pelo menos 9% das crianças em idade escolar são diagnosticadas com TDAH, e estão sendo tratadas com medicamentos, na França a percentagem é inferior a 0,5%. Parece que a tendência medicamentosa dos norte-americanos está criando uma epidemia de uma doença que de fato não existe.

Nenhum comentário: