O Tantra: o que é e o que almeja este sistema

Pesquisas da Universidade de Princeton (EUA) publicadas nos anos 2000, apontam que, desde o século VI, a cultura do Tantra persistiu e muitas vezes prosperou durante toda a história da Ásia. Ela se manifestou em diversos grupos e seitas em territórios onde hoje se localizam Índia, China, Japão, Tibete, Nepal, Butão, Paquistão, Sri Lanka, Coréia, Mongólia, Camboja, Birmânia e Indonésia. Fundadora e pioneira, ela influenciou todas as escolas medievais de hinduísmo, budismo e jainismo. Até mesmo algumas tradições islâmicas do sul da Ásia contêm raízes tântricas.

O Tantra é um sistema de crenças e práticas  que concebe a matéria, e o corpo humano, como um meio e não como um obstáculo para se obter sabedoria e atingir ascensão espiritual. É baseado na integração do Sagrado Masculino com o Sagrado Feminino e busca atingir o Absoluto manifesto através desta interação de energias de polaridades positiva e negativa. Aqui são os opostos que mantêm a coesão universal: Shiva (energia yang | pura consciência | Purusha), que simboliza o poder estático, e Shakti (energia yin | o manifesto | Prakruti), o poder dinâmico.

Centradas na energia vital criativa cósmica, a Kundalini, as práticas tântricas trabalham prioritariamente a circulação energética através dos chakras (centros, círculos) até atingir o estado de conexão máxima com o Cosmos, um estado no qual a consciência individual iluminada se integra completamente e conscientemente à Consciência Cósmica Universal. E para atingir este estado cada escola/linhagem desenvolveu práticas diversas, como o uso de mantras (vocalização de sons), yantras (visualização de padrões geométricos) e, dentre muitos outros rituais, a união sagrada Shiva-Shakti durante o ato sexual.

Assim, as práticas tântricas buscam, numa síntese generalista, levar o praticante a ter acesso, e se apropriar, da Energia da Consciência Iluminada (iluminada = esclarecida) da Divindade Absoluta que permeia o Universo proporcionando Vida e potencial de Moksha - libertação do ciclo nascimento-morte - às suas Criaturas. É um trabalho que,  almejando a evolução e partindo do princípio que o Universo que experimentamos é a manifestação concreta da Energia Divina da Divindade que o cria e o mantém, busca se apropriar e canalizar esta Energia dentro do microcosmo humano de forma emancipadora e libertadora. 

Nenhum comentário: